Este cenário só pode ocorrer em eleições que utilizam o sistema proporcional, que em 2016 define as eleições para o cargo de vereador. Isto acontece porque neste sistema o resultado é calculado de uma forma diferente da eleição majoritária, que é determinada através da maioria absoluta.

No sistema proporcional o eleitor pode votar tanto no candidato quanto no partido ou coligação. As vagas são distribuídas entre os partidos com mais votos e depois entre os candidatos mais votados de cada partido. Como pode existir uma grande diferença entre os votos do partido com mais votos e o partido com menos votos, alguns candidatos com menos votos que outros podem ser eleitos.